terça-feira, 20 de agosto de 2013

EMEF Julio de Mesquita Filho, é uma escola piloto na rede municipal de Campinas que propõe um ensino bilíngue Português/Libras para alunos surdos e ouvintes.




Regiane De Cassia Ruivo Maturo
12:29 (6 horas atrás)
para mprosdocimomnegraesflucenamimclarapepimfkmatheuslupassosFernandafernandaRicardoborges20000LEOMAR.Z
Prezad@s,
Segue para conhecimento

"Pra quem não conhece, a escola na qual leciono Artes, EMEF Julio de Mesquita Filho, é uma escola piloto na rede municipal de Campinas que propõe um ensino bilíngue Português/Libras para alunos surdos e ouvintes. O trabalho é absolutamente inclusivo e funciona muito bem no modelo que o Guilherme explica no vídeo (link http://youtu.be/1PkcmIjva_s) porque as crianças surdas aprendem uma L1 (Libras) e uma L2 (Português) e as crianças ouvintes aprendem Libras para que possam interagir. 

Lindo né? Mas aí chegam pessoas com canetas poderosas que nunca passaram um dia sequer na escola dizendo que ter uma sala de instrução em libras é exclusão e querendo colocar no mesmo balaio crianças surdas (que ainda estão adquirindo uma língua) com crianças ouvintes somente para dizer que é inclusão. Sabe o que acontece quando uma criança surda é "incluída" numa sala regular com um interprete? Ela não interage com ninguém, não acompanha o que está sendo trabalhado com a sala por conta da defasagem linguística e muitas vezes nem compreende o que o interprete diz em Libras porque ainda está aprendendo essa língua.

Alguns dizem: "ah mas e as crianças que possuem outras deficiências (cegos por exemplo) também não ficam na sala regular?". Aí entra uma questão muito importante que diferencia a surdez de outras deficiências que é a língua. Outras deficiências, como a cegueira, não interfere na língua e tudo que a pessoa precisa é de um material adaptado em sala de aula. É só pensar no surdo não como deficiente, mas como alguém que fala em outra língua que fica mais fácil entender que uma sala de aula de instrução em Libras é necessária e de forma alguma exclui a criança.

Estamos lutando pela manutenção do projeto. Vamos levar ao conhecimento das pessoas a existência de algo tão legal na nossa cidade e que estão querendo destruir. Vamos lotar a caixa de email da Secretaria de Educação."


Profa. Fabiana Ocampos
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) - Campus Campinas
+55 19 3746-6128
E-mail: focampos@hotmail.com e focampos@ifsp.edu.br
Regiane Ruivo Maturo
Responsabilidade Social
Sesi

Nenhum comentário: